Conhecer Belém: Lisboa com crianças

Belém é uma das zonas mais bonitas, movimentadas e culturalmente ricas de Lisboa. Aqui encontramos tudo para um dia animado: monumentos, museus e muitos espaços ao ar livre com uma forte ligação ao Rio Tejo.

Por ser uma zona com uma grande importância na época da Expansão Marítima e dos Descobrimentos portugueses, Belém é uma aula de história a céu aberto, com monumentos que são Património da Humanidade e museus para todos os gostos.

Mas, se o objetivo for apenas um passear ao ar livre, Belém tem muito espaço, jardins com parque infantil e um passeio junto ao rio, ideal para andar de bicicleta, correr e brincar.

Tudo isto com uma vista incrível para o Rio Tejo! Vamos conhecer?

Bocadinhos de História

Torre de Belém

Há muitos séculos, esta zona era um local quase deserto. Tinha apenas uma pequena aldeia e uma praia. Mas no século XV iniciou-se uma fase importante para Portugal: foi a época da expansão marítima e dos Descobrimentos Portugueses. E esta região de Lisboa ganhou muita importância: aqui que se instalaram os estaleiros navais e era daqui que partiam as armadas para descobrir novos mundos.

Em 1452, o Infante D. Henrique ordenou a construção da Ermida de Santa Maria de Belém, uma pequena igreja onde os navegadores podiam rezar antes e depois das suas viagens. E é devido ao nome da Ermida que a zona passou a ser chamada de Belém.

A importância de Belém para os Descobridores portugueses

Foi na Ermida que Vasco da Gama terá pedido proteção em 1497, antes de partir na viagem que levaria à Descoberta do Caminho Marítimo para a Índia, assim como  Pedro Álvares Cabral em 1500, antes da viagem de Descoberta  do Brasil.

No final do século XV rei D. Manuel I ordenou a construção do Mosteiro de Santa Maria de Belém no local da pequena ermida. O Mosteiro foi doado aos monges da Ordem de São Jerónimo, daí ser conhecido por Mosteiro dos Jerónimos.

Mais tarde, em 1514, foi construída a Torre de Belém com a função de proteger da entrada do Tejo e esta zona ficou para sempre ligada aos Descobrimentos.

Onde fica a praia do Restelo?

Onde hoje está o Jardim do Império, existia no século XV a Praia do Restelo, com o porto marítimo e comercial. A construção do Mosteiro dos Jerónimos fez-se mesmo à beira-rio, e a Torre de Belém foi construída no meio do Rio Tejo. Ao longo dos séculos a terra foi ganhando o espaço em relação às águas e hoje o mosteiro está muito longe do rio e a Torre de Belém já fica em terra firme.

Conhecer Belém

Monumentos

O Mosteiro dos Jerónimos e a Torre de Belém são Património Mundial da Unesco desde 1983. São dois monumentos incríveis, com muito para descobrir. E não pensem que são pouco interessantes para as crianças: a sua grandiosidade deixa qualquer um boquiaberto e merecem uma visita de exploração.

Mosteiro dos Jerónimos

Belém Mosteiro dos Jerónimos

O Mosteiro dos Jerónimos é o maior símbolo da Expansão Marítima Portuguesa. Foi construído no estilo manuelino, um estilo arquitectónico gótico, característico do reinado de D. Manuel I e único no mundo. Celebra as atividades marítimas e as características naturais de locais longínquos. Objetos utilizados nos barcos, plantas e animais exóticos e, também, a Esfera Armilar e o Escudo da Cruz de Cristo, símbolos do reinado manuelino, são abundantes na decoração do mosteiro.  Por isso, é um jogo divertido procurarem cordas, conchas, âncoras e outros objectos marítimos, plantas e animais esculpidos por todo o mosteiro. Vale procurar nas colunas, nos tetos, nas paredes e nas gárgulas!

No mosteiro, tudo é grandioso: os claustros, o refeitório, a Sala do Capítulo, os portais. Este era o espaço necessário para acolher cerca de 100 monges que tinham a função de rezar pelo rei e de prestar assistência espiritual aos navegantes.

Nos claustros vão encontrar uma escadaria que nos leva ao Coro Alto. Subam-nas. O Coro-Alto era um local muito importante para os monges, onde passavam sete horas diárias nas suas orações, cânticos e ofícios religiosos. Mas aqui, é o varandim e a vista privilegiada para a monumental igreja e para o seu teto abobadado (em forma de arco) é impressionante.

Percam algum tempo a admirar os portais, no exterior do edifício. São obras de escultura  incríveis, com decorações pormenorizadas e muito realistas, que representam momentos e figuras importantes da história de Portugal e da Bíblia.

 

Considerado Panteão Nacional, no Mosteiro estão sepultados alguns reis de Portugal: D.Manuel I e sua mulher, a rainha Maria, D. João III e a sua mulher, D. Catarina, D. Sebastião e D. Henrique, assim como figuras ímpares da literatura portuguesa, Luis de Camões, Alexandre Herculano e Fernando Pessoa e dos Descobrimentos, como o navegador Vasco da Gama.

No mosteiro está o Museu de Arquelogia que merece uma visita. Aqui podemos ver peças com mais de cinco mil anos de civilizações antigas.  É um boa oportunidade para ver múmias egípcias ao vivo e a cores!

O Mosteiro dos Jerónimos pode ser visitado todos os dias, excepto à segundas-feiras, das 10h às 17.30. Mais informações no site oficial do Mosteiro dos Jerónimos.

 

Torre de Belém

Torre de Belém

A Torre de Belém foi mandada erigir em 1514 por D. Manuel I para defender a entrada de barcos inimigos no Tejo. Também tem o nome de Torre de São Vicente, em homenagem ao santo padroeiro de Lisboa, e hoje é um dos símbolos de Lisboa.

A Torre de Belém tem, tal como o mosteiro, estilo manuelino e por todo o lado encontramos motivos marítimos e representações de plantas e animais descobertos em novos territórios. É o exemplo do rinoceronte, representado numa das guaritas.

O extraordinário caso do rinoceronte nunca antes visto!

Em 1514 Afonso de Albuquerque, governador das Índias Portuguesas, recebeu do rei Modofar do reino de Cambaia um presente especial: um rinoceronte! Afonso de Albuquerque enviou-o para Portugal, como oferta para o rei D. Manuel I.
No reino e por toda a Europa o rinoceronte foi motivo de admiração e curiosidade. Nunca tinha sido visto um animal destes e o espanto foi geral!
O rinoceronte viveu no Palácio da Ribeira. Em 1515, o rei decidiu oferecer o rinoceronte ao Papa. O animal seguiu para Roma numa nau mas acabou por morrer afogado ao largo de Génova quando a nau onde seguia se afundou. Ainda assim, a sua existência marcou o reino e o rinoceronte está representado na Torre de Belém, numa das guaritas.

A Torre de Belém é constituída por duas partes distintas:

  • O Baluarte, com a Casamata ou Sala dos Canhões. Como tinha uma função de defesa da Barra do Tejo, a Torre tinha os canhões apontados ao rio, preparados para ataques piratas. No Terraço do Baluarte está a imagem de Nossa Senhora do Bom Sucesso ou Nossa Senhora das Uvas, a desejar sorte a todos os navegantes dos Descobrimentos;
  • A Torre, com 5 salas, todas com funções diferentes.Descubram-nas e admirem a incrível vista do terraço da Torre.

A Torre de Belém pode ser visitada todos os dias, excepto à segundas-feiras, das 10h às 17.30. Aos domingos e feriados à tarde a entrada é livre. Mais informações no site oficial da Torre de Belém.

Padrão dos Descobrimentos

Padrão dos Descobrimentos

O Padrão dos Descobrimentos foi inicialmente criado para a Exposição do Mundo Português, em 1940, e foi reconstruído e inaugurado em 1960, na comemoração dos 500 anos da morte do Infante D. Henrique, o grande impulsionador da Expansão Marítima. É ele quem lidera este “navio”, com uma caravela e um mapa nas mãos. Atrás de si, trinta e duas figuras importantes desta época: o rei D. Manuel I, Vasco da Gama, Pedro Álvares Cabral, Luis de Camões, entre outros.

O miradouro do Padrão dos Descobrimentos pode ser visitado. O topo do monumento de cinquenta metros tem uma vista deslumbrante sobre toda a zona de Belém. É também daqui que se tem a visão total da Rosa-dos-Ventos, inscrita no chão em frente ao Padrão dos Descobrimentos.

Museus

Em Belém existem vários museus muito interessantes: o MAAT e Central Tejo, o Museu dos Coches, o Planetário Calouste Gulbenkian, o Museu de Marinha, o CCB com o Museu Berardo, o Museu de Arqueologia. Todos com muito para descobrir e com atividades infantis.

 

Centro Cultural de Belém

CCBelém
Imagem: CCB

O Centro Cultural de Belém, ou CCB,  um espaço cultural com uma programação muito rica. Estão sempre a acontecer espetáculos de dança, teatro, exposições e concertos. Integra o Museu Berardo, museu de Arte Moderna e Contemporânea com exposições permanentes e temporárias.

Belém Jardim das Oliveiras

O CCB merece uma visita, nem que seja para descansar no Jardim das Oliveiras e admirar a vista para o Padrão dos Descobrimentos e para o rio, para descobrir as lojas dedicadas à cultura e artes ou tomar uma refeição num dos restaurantes do Centro.

Museu Nacional dos Coches

Museu dos Coches Belém

É um dos museus mais antigos do mundo e com uma coleção única de coches e carruagens reais, berlindas, carrinhos de passeio, carrinhos de criança, acessórios de cavalaria, fardas e outras peças ligadas a estes meios de transporte. Foi inaugurado em 1905 pela rainha D.Amélia, no espaço do Picadeiro do Palácio Real, e em 2015 ganhou uma nova morada, muito próxima do espaço antigo.

Uma visita a este museu é uma viagem ao tempo dos Reis! A exposição está preparada para as crianças conseguirem imaginar os reis e rainhas a passear nos seus coches reais e compreenderem as características únicas de cada peça e as histórias que envolvem os antigos carros.

O Museu Nacional dos Coches fica na Avenida da Índia, 136, em frente à Praça Afonso de Albuquerque. Mais informações aqui.

 

MAAT

MAAT

O Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia está localizado numa zona privilegiada, na margem do rio Tejo. É composto por dois edificios. A Central Tejo é a antiga central termoeléctrica que durante décadas forneceu eletricidade a toda a cidade e hoje é edifício de Interesse Público. E, desde 2016, pelo Novo Edifício cuja arquitetura arrojada funde-se na perfeição  com a paisagem envolvente e torna esta área ainda mais bonita.

O MAAT tem uma vertente cultural e didática muito interessante e convida os visitantes de todas as idades a participarem nas suas atividades culturais. Oficinas criativas, exposições e outras atividades ligadas à arte e tecnologia são desenvolvidas a pensar nas famílias estão permanentemente a acontecer. Para mais informações consultem o site do MAAT.

Vale a pena subir ao terraço do edifício para admirar a vista e, depois, atravessar a ponte que liga o MAAT a Belém.

MAAT

De que cor é o Novo Edifício do MAAT?

O edifício, com a forma de uma onda, está coberto por azulejos brancos que refletem a luz de Lisboa. A luz do Sol e as condições meteorológicas dão  ao edifício várias tonalidades diferentes. Por isso podemos ver o museu, que é branco, ficar mais dourado ao final do dia ou mais prateado num dia cinzento.

Museu da Presidência da República – Palácio de Belém

O Museu da Presidência da República Portuguesa está inserido no edifício do Palácio de Belém, Residência Oficial do Presidente da República.
A exposição tem uma vertente pedagógica. aqui aprendemos os símbolos nacionais, os poderes, funções e atividades do Presidente da República. Também conhecemos a evolução da instituição presidencial portuguesa e todos os Presidentes da República de Portugal. São organizadas oficinas pedagógicas para crianças sob marcação prévia. Para mais informações consultem o site do museu.

Cool!

Sabem como podemos perceber se o Presidente da República está em casa? Não esperem vê-lo à janela! A bandeira verde, estandarte da Presidência da República, indica a sua presença. Se a bandeira estiver hasteada, o Presidente está no palácio.

Museu de Marinha

Museu de Marinha
Imagem: Museu de Marinha

O Museu de Marinha fica na ala oeste do Mosteiro dos Jerónimos. Tem uma vasta coleção de modelos de embarcações desde os Descobrimentos até ao século XIX, assim como instrumentos de navegação, cartas marítimas, armas, fardas. É aqui que está exposto o hidroavião Santa Cruz, no qual Sacadura Cabral e Gago Coutinho terminaram a Primeira Travessia do Atlantico Sul, em 1922. Consultem o site do museu para mais informações.

Planetário Calouste Gulbenkian

Imagem: Planetário Calouste Gulbenkian

O Cosmos, as constelações e os planetas têm tanto de misterioso quanto de fascinante. No Planetário Calouste Gulbenkian podemos aprender tudo sobre o espaço:  fazer uma viagem à lua, conhecer os planetas e viajar até à região polar. Podemos assistir a várias sessões de projeção panorâmica sobre o cosmos e exposições de astronomia e astrofísica . O Planetário, agora Centro de Ciência Viva, é uma visita interessante para as crianças. Mais informações no site do Planetário.

Jardim Vasco da Gama

Jardim Vasco da Gama

Belém Pavilhão Tailandês

O Jardim Vasco da Gama é um grande jardim relvado que fica ao lado da Praça do Império e que permite muitas brincadeiras e correrias. Tem parque infantil, equipamentos para desporto e espaços com sombra. O Pavilhão Tailandês que se encontra no jardim foi uma oferta do governo da Tailândia a Portugal. A Rua Vieira Portuense é a pequena rua de restaurantes com esplanadas pegada ao jardim, onde ainda existem casas dos séculos XVI e XVII.

 

Onde comer

Fábrica dos Pastéis de Belém

Pasteis de Belém
Imagem: Fábrica dos Pastéis de Belém

Um dos ex-libris de Lisboa, esta confeitaria fabrica os Pastéis de Belém desde 1837. A receita vem das cozinhas dos monges do Mosteiro dos Jerónimos. Segundo dizem, tem um ingrediente secreto que os torna ainda mais deliciosos e únicos. Daí as filas para comprar os pastéis. Podem ter a certeza, vale a pena esperar para provar uma destas iguarias! A confeitaria fica na Rua de Belém, 84 a 92, mesmo ao lado do Mosteiro dos Jerónimos.

 

Este Oeste

Este Oeste CCB
Imagem: Este Oeste

Dentro do Centro Cultural de Belém, este restaurante faz a ligação entre a cozinha italiana e japonesa. É um espaço amplo e muito agradável, com esplanada com vista para o Tejo, ideal para famílias com crianças. E onde todos podem comer o que mais gostam, seja pizza ou sushi!

 

Taberna dos Ferreiros

A Taberna dos Ferreiros fica numa rua típica lisboeta, perto do mosteiro mas fora dos grandes circuitos turísticos. É um estaurante de gastronomia portuguesa com um toque de originalidade e com espaço muito acolhedor. Fica na Travessa dos Ferreiros a Belém 5.

 

Para acabar o dia em beleza, que tal contemplarem o pôr do sol da zona do Maat? O momento é deslumbrante.

Bons passeios!

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.