Uma visita ao Castelo de São Jorge pode ser uma excelente forma de começar a explorar Lisboa com crianças. Principalmente porque foi aqui que nasceu a cidade. Palco de duras batalha, residência de reis e fundamental para a defesa de populações contra invasões de inimigos, o Castelo de São Jorge tem muito para contar sobre a história da cidade. Mas também tem muito para mostrar sobre a Lisboa de hoje. Daqui de cima, observamos a cidade, descobrimos-lhe os locais mais emblemáticos, a azáfama e a beleza de uma capital tão bonita como é Lisboa.

 

Lisboa Castelo São Jorge

Bocadinhos de história

A história do Castelo de São Jorge confunde-se com a história da origem de Lisboa e de Portugal.

Muito antes de Portugal existir

Os primeiros vestígios de que a zona foi habitada remontam aos século VI A.C. Depois, ao longo dos séculos, passaram por aqui muitos povos: fenícios, gregos, cartagineses e romanos, suecos, visigodos e muçulmanos.

Na época do Império Romano, entre o século I AC e o Século V DC, este local era um importante porto marítimo da província da Lusitânia. Os romanos chamaram-lhe Felicitas Julia Olisipo e construíram até um grande teatro com capacidade para 4000 pessoas. O teatro foi desaparecendo com o tempo e só em 1755, devido ao terramoto, foi descoberto e hoje pode ser visitado.

Castelo de São Jorge Lisboa

Mais tarde, no século VIII, os muçulmanos conquistaram a região e Lisboa passou a ser chamada de Al- Ushbuna ou Lissabona. E foi então, no século XI, que os muçulmanos construíram as primeiras fortificações do castelo. Era aqui que se localizava a Alcáçova, centro de poder político e militar da cidade. Toda a zona urbana da época ficava dentro da Cerca Moura, uma muralha que partia do Castelo e que se estendia ao longo da colina.

O Castelo de São Jorge e o reino de Portugal

Em 1147, D Afonso Henriques, primeiro Rei de Portugal, com o apoio dos Cruzados, montou um cerco a Al-Ushbuna. Durante três meses os cavaleiros cristãos cercaram as muralhas da fortificação moura. Sem acesso ao exterior e já muito enfraquecidos devido à fome e a doenças, os mouros renderam-se em outubro desse ano. D. Afonso Henriques e as suas tropas entraram no castelo e conquistaram Lisboa!

 

Lenda de Martim Moniz

Conta a lenda que Martim Moniz, um destemido fidalgo, lutou ao lado de D. Afonso Henriques na conquista de Lisboa aos mouros. Durante o cerco ao castelo, ao perceber que uma porta havia sido entreaberta por um guarda mouro, Martim Moniz colocou-se no meio e impediu que a porta fosse fechada de novo. Morreu entalado mas a sua atitude permitiu que os homens de D. Afonso Henriques entrassem e conquistassem o castelo. Ninguém sabe ao certo se a história é real, mas a verdade é que o Castelo de São Jorge terá para sempre uma porta muito especial: a de Martim Moniz!

Porta Martim Moniz Lisboa

Entre os séculos XIII e XVI o castelo viveu uma época áurea: era o Paço Real, residência oficial dos reis de Portugal. Os edifícios da época muçulmana foram adaptados para receber o rei, o bispo e toda a corte. Apenas no tempo de D. Manuel I, no século XVI, o Paço Real foi deslocado para o Paço da Ribeira, no Terreiro do Paço.

 

Interior Castelo Lisboa

Sabiam que?

Durante a vossa visita ao castelo irão encontrar três estátuas em pedra de um animal africano. Simbolizam animais muito especiais e exóticos que aqui viveram no século XV. Foram trazidos de uma expedição de África no reinado de D. Afonso V. Este rei tinha uma admiração especial por estes bichos e até deixou em testamento dinheiro para os manterem no castelo. Já descobriram que animais eram estes?

Castelo São Jorge

Aqui foi instalada a primeira Torre do Tombo ou Torre do Haver. Entre 1378 e 1755, todos os arquivos reais e bens importantes do reino estavam aqui guardados, numa das torres do castelo.

Em 1580, com a ocupação espanhola, o castelo adquiriu um carácter mais militar. Foi perdendo importância e sofrendo muito desgaste. Apenas na década de 40 do século XX sofreu obras de reabilitação muito extensas. Por essa altura, foram-se descobrindo vestígios de construções mais antigas e, também, o enorme valor histórico do monumento.

Descobrir o Castelo de São Jorge com crianças

A visita ao Castelo de São Jorge é bonita e tem vários pontos que fazem as delícias das crianças. Elas vão adorar:

• A viagem até ao castelo, feita por ruas estreitas e calçada antiga e irregular, numa Lisboa muito castiça e com traços medievais.

Lisboa Rua Alfama

 

• A estátua de D. Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal, logo na entrada do castelo. Dá-nos as boas-vindas, numa pose confiante de conquistador!

Lisboa D Afonso Henriques

 

• A vista do castelo, que é deslumbrante! Percam algum tempo a descobrir pontos interessantes da cidade: o Terreiro do Paço, o Convento do Carmo, as Amoreiras…

 

• De fotografar! Deixe uma máquina fotográfica na mão dos vossos filhos e descubram o que mais lhes desperta a atenção.

 

• Dos canhões, apontados ao rio, a proteger Lisboa, à espera de navios piratas ou povos invasores.

Castelo

 

• De explorar os recantos do interior das muralhas do castelo e de imaginar duras batalhas nas encostas da colina e festas no Paço Real.

São Jorge Lisboa

 

• De visitar a Câmara Obscura com a vista de 360 graus em tempo real. ( Para nós não foi fácil encontrar a entrada. Terão de subir as escadas para as muralhas.)

• Das histórias e das curiosidades do castelo.

Cool!!

Como funciona a Câmara Obscura

Na antiga Torre do Tombo ou do Haver, onde se guardavam os documentos mais importantes do reino, hoje funciona um periscópio que dá a vista de 360 graus em tempo real de Lisboa.
Através de um sistema ótico de lentes e espelhos é possível ver toda a cidade de Lisboa, os seus monumentos, ruas e, até, as pessoas e os carros a deslocarem-se nas ruas. Muito cool!!

Imagem: www.castelodesaojorge.pt

 

• De descansar na esplanada do castelo, lanchar à sombra enquanto admiram os pavões.

Pavão Castelo Lisboa

• Dos Programas Família, actividades para conhecer melhor o castelo e a sua história. Mais informações aqui.

• De descobrir a Torre de São Lourenço ou Couraça, situada a meia encosta.

• Da Exposição Permanente, com vestígios muitos antigos de presença humana. Para os mais novos serão, à partida, apenas muitas coisas partidas. É verdade! Mas algumas têm mais de mil anos e mostram-nos muito sobre a vidas dos primeiros povos que aqui habitaram. Por exemplo, observem as telhas, muito semelhantes às que utilizamos hoje!

Azulejos castelo lisboa

Planear a visita ao Castelo de São Jorge

Subir ao Castelo de São Jorge a pé é para valentes. O castelo está implantado na Colina de São Jorge, uma das mais altas da cidade. As ruas íngremes e irregulares de acesso ao castelo tornam o passeio com crianças longo e cansativo.

Lisboa

Felizmente, podemos apanhar um meio de transporte que nos leve lá acima sem cansaços. O Tuk Tuk ou o Elétrico são formas bem castiças de subir e, ao mesmo tempo, admirar as ruas dos bairros antigos de Alfama e da Mouraria.

O Eléctrico 12 e o Elétrico 28 levam-nos até às Portas do Sol. O primeiro pode ser apanhado no Martim Moniz e o outro no Chiado ou na Praça Luis de Camões, ambos com estação de metro. Depois, é um pulinho até ao Castelo.

Lisboa

A entrada é paga: 10€ adultos e 5€ crianças a partir dos 13 anos. Os residentes no concelho de Lisboa não pagam, mediante a apresentação de documento comprovativo de residência. Existe também um pack Museus e Lisboa Histórica, que inclui entrada no Museu do Fado, Museu do Aljube, no Teatro Romano, Santo António e Casa dos Bicos. Custa 24€ e pode ser adquirido online na Blueticket.

Sugestão: na bilheteira do castelo existe um balcão para residentes no concelho de Lisboa, não precisa esperar na fila. Entre e peça informações ao segurança.

 

À volta

Se ainda houver disposição, desçam a pé. É, obviamente, muito mais fácil do que subir e vão encontrar muitos locais interessantes. O Miradouro de Santa Luzia e as Porta de Sol, a Sé de Lisboa, o Museu do Fado, o Museu do Teatro Romano e o Museu de Lisboa – Santo António são alguns dos locais a descobrir.

Miradouro Porta do Sol

No entanto, atenção aos carrinhos de bebé e a crianças pequenas. O caminho é muito interessante e cheio de surpresas maravilhosas mas deve-se considerar a calçada muito irregular e os passeios estreitos.

Podem também descer até ao Terreiro do Paço para um belo fim de tarde e descobrir mais sobre a história da cidade no Lisboa Story Center.

Esta é uma visita ao coração de Lisboa. Divirtam-se a descobrir a cidade!

E, já agora, os animais que foram trazidos de África e mantidos no castelos eram leões!! As suas jaulas ficavam no local onde hoje funciona o restaurante do castelo.

Bons passeios!

Receba a newsletter Dias Bons!

Deixe o seu email:

I will never give away, trade or sell your email address. You can unsubscribe at any time.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.