Lisboa: os melhores sítios para visitar e descobrir a sua essência

Quais são os principais ícones que tornam Lisboa numa cidade única e famosa? Será a sua luz, os traços da história ou a gastronomia? Lisboa tem muitas características singulares, clássicos da cidade, que a tornam inconfundível. Explorar estes símbolos muito próprios é conhecer a sua essência e, pelo meio, encontrar-lhe facetas inesperadas. São sítios para visitar e experiências para viver que dão ótimos programas de descoberta para serem vividos em família.

Os melhores sítios para visitar e descobrir em Lisboa

Passear de Elétrico

Eletrico Lisboa

Quando começaram a circular, no início do século XX, os Elétricos conquistaram grande importância na cidade. Hoje têm um estatuto único e são um dos símbolos famosos de Lisboa. É uma das formas mais  interessantes para se conhecer as zonas típicas da cidade.

A Carreira 28, que liga o Martim Moniz a Campo de Ourique, é muito bonita e a mais procurada, mas há outros percursos menos conhecidos e igualmente interessantes.

É o caso da Carreira 12, entre o Martim Moniz e as Portas do Sol, ou da Carreira 15, que parte da Praça da Figueira vai até Algés. No total, são seis percursos que podemos escolher para passear e visitar Lisboa. Todas as informações no site da Carris.

Os Elevadores de Lisboa

Lisboa tem muitas ruas íngremes e há muito que a população precisa de ajuda para as subir. Para isso foram criados, no final do século XIX, quatro elevadores que ainda hoje funcionam e que estão classificados como Monumento Nacional. Aproveitar uma destas viagens é mais uma forma divertida de conhecer ruas típicas da cidade.

  • O Elevador da Bica sobe a Rua da Bica, entre o Cais do Sodré ( perto do Time Out Market) e o Bairro Alto.

 

  • Quem está nos Restauradores pode usar o Elevador da Glória para subir a Calçada da Glória e passear no Bairro Alto e no Príncipe Real.

 

  • O Elevador do Lavra sai das Portas de Santo Antão e sobe a Calçada do Lavra até ao Largo da Anunciada.

 

  • A incrível estrutura metálica de 45 metros de altura do Elevador de Santa Justa destaca-se na Rua do Ouro. O Elevador liga a Baixa à Rua do Carmo e a curta viagem faz-se numa cabine de madeira a lembrar outros tempos.

Sabiam que?

Quando foi inaugurado, em 1902, o elevador de Santa Justa chamava-se Ascensor Ouro-Carmo. Na época ainda funcionava a vapor e apenas em 1907 passou a trabalhar com energia elétrica.

Os bairros típicos de Lisboa

Os bairros típicos são dos sítios mais interessantes para visitar em Lisboa. Por serem muito antigos, as suas ruas são estreitas, sem trânsito e ainda se vive um espírito de aldeia muito genuíno, onde os vizinhos se conhecessem bem. Facilmente nos esquecemos que estamos numa grande cidade. Alfama, Mouraria, Bairro Alto ou o Príncipe Real são alguns dos bairros onde se pode passear e passar uma tarde de exploração.

 

Gastronomia

Pastel Nata Lisboa

Já sabemos que os Pastéis de Belém são a iguaria mais famosa de Lisboa. E o caso não é para menos porque são, realmente, maravilhosos. Mas há outros pratos tipicamente lisboetas que merecem ser apreciados. A Sardinha Assada, na época do Santo António, as Amêijoas à Bulhão Pato, o Bacalhau à Brás (que nasceu numa taberna do Bairro Alto), o Bitoque ou o Bife à Café são alguns destes pratos típicos deliciosos que se encontram na maioria dos restaurantes de Lisboa.

 

Os Azulejos

A tradição da azulejaria como elemento decorativo e arquitetónico nasceu em Portugal por  influência árabe há mais de 500 anos. A sua história e importância na cultura portuguesa está bem representada no Museu do Azulejo e por toda a cidade há exemplos incríveis da azulejaria nacional.

Podemos admirar fachadas mais clássicas, como o Fábrica de Cerâmica Viuva Lamego, no Largo do Intendente, ou o prédio do Ferreira das Tabuletas, no Largo Rafael Bordalo Pinheiro. Ou, então, descobrir trabalhos mais recentes, como o mural do Jardim Botto de Machado ou os murais da Avenida Infante Santo.

 

A Calçada Portuguesa

A Calçada Portuguesa é o pavimento mais comum dos passeios de Lisboa e de Portugal.  São pequenos cubos de calcário branco e negro aplicados por mestres calceteiros que, com criatividade, criam padrões únicos. Esta expressão artística  tradicional é das mais bonitas e originais e permite-nos a honra de caminhar sobre obras de arte!

O Rossio, a Avenida da Liberdade, a Rua Augusta ou, numa abordagem ainda mais artística, a homenagem de Vhils à fadista Amália Rodrigues, em Alfama, são alguns dos  locais onde se pode admirar a Calçada Portuguesa.

 

Os Jaracandás

O Jaracandá é uma planta exótica, trazida para Lisboa no século XIX para ser plantada no Jardim Botânico da Ajuda. Hoje, esta árvore está espalhada por toda a cidade. Quando chega o tempo mais quente, os jaracandás começam a florir e Lisboa veste-se de lilás.

Se gostam de apreciar esta árvore, há alguns locais imperdíveis na primavera e no verão, como a Avenida D. Carlos I, a Avenida da Torre de Belém, a Avenida 5 de Outubro e o Campo Pequeno.

 

Os Miradouros

Lisboa é a Cidade das Sete Colinas. Por isso, é natural que tenha muitos miradouros que revelam o quanto ela é magnífica. E, como se as vistas inacreditáveis não bastassem, a maioria dos miradouros estão localizados em zonas típicas de Lisboa.

O Miradouro de São Pedro de Alcântara, as Portas do Sol, o Miradouro da Graça, o Miradouro do Monte Agudo, o Miradouro do Keil do Amaral ou, do outro lado do rio Tejo, o Cristo-Rei, são apenas alguns dos inúmeros miradouros de Lisboa que proporcionam vistas sobre a cidade de perder a respiração.

 

Viver o Tejo

Lisboa nasceu e desenvolveu-se junto a um rio que, ao longo de toda a sua história, lhe proporcionou água, alimento e uma via de comunicação. A importância do Tejo para Lisboa é incontestável e não é possível dissociar a cidade do rio.

As zonas ribeirinhas da cidade são magníficas áreas e podemos aproveitá-las para atividades desportivas e de lazer. Passear junto à Ribeira das Naus, praticar desporto na Zona Ribeirinha de Belém ou aproveitar o Parque Ribeirinho do Oriente são programas que funcionam muito bem em família.

E, para os que gostam de aventuras diferentes, fazer um passeio no rio é uma sugestão muito divertida. A Hippotrip, a Lisbon By Boat ou a Caravel on Wheels garantem momentos divertidos no Tejo a contemplar a cidade.

 

Os traços da história de Lisboa

Lisboa é uma das cidades mais antigas da Europa e tem muitas histórias para contar! Basta procurarmos os locais certos e encontramos muitos cenários de momentos decisivos do desenvolvimento da cidade.

Subir ao Castelo de São Jorge, visitar as Ruínas do Convento do Carmo, conhecer os monumentos e museus de Belém, brincar no Terreiro do Paço, subir ao Arco da Rua Augusta e conhecer o Lisbon Story Center são programas cheios de histórias curiosas para descobrir.

 

Lisboa moderna e cool

Lisboa é uma cidade cosmopolita e consegue um equilíbrio  único entre a sua história e a contemporaniedade. A zona do Parque das Nações, o MAAT, o Lx Factory e o TimeOut Market demonstram que a cidade não ficou parada no tempo, que valoriza a criatividade e que sabe reinventar-se.

 

Os jardins de Lisboa

De quantos jardins precisamos para relaxar e aproveitar o ar livre? É que Lisboa tem muitos e para todos os gostos.

O Jardim da Estrela, o Jardim Gulbenkian, o Jardim de Torel, o Jardim Botto Machado são apenas alguns dos muitos jardins da cidade e dos melhores sítios para visitar em Lisboa. Proporcionam contacto com a natureza, muito espaço, cafés com esplanada e parques infantis. Tudo para tardes tranquilas em família.

 

Monsanto, o pulmão de Lisboa

 

O Parque Florestal de Monsanto é a maior área verde da Lisboa e tem muito para oferecer às famílias. Os Parques do Alto da Serafina e do Alvito são dos sítios para visitar em Lisboa que mais atraem famílias com crianças. Por aqui encontram parques infantis, tendas de índios e muitos espaços para correr.

Mas há muitos outros locais a conhecer, como a Alameda Keil do Amaral, o Parque da Pedra e a Cruz das Oliveiras, ou o incrível Panorâmico de Lisboa.

 

A Arte Urbana em Lisboa

A capital portuguesa está repleta de obras de arte urbana. Muros, paredes de edifícios ou passagens superiores são telas para a nova geração de artistas. Irreverente e gigantesca, ligada ao ativismo social, ambiental e político, esta tendência artística está em constante evolução. O que se faz hoje em Lisboa é mundialmente famosa. Merece, por isso, a pena um passeio para admirar tantas obras a céu aberto.

Estes são alguns dos locais e símbolos da cidade que a tornam única. Mas há, de certeza, mais sítios emblemáticos para visitar em Lisboa. Sugestões são sempre bem-vindas. O que falta nesta lista?

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.